Por: Pecsa On: fevereiro 17, 2016 Em: No campo Comentários: 0

Pedro Nogueira/Pecsa

Em novembro de 2015 foram iniciadas as atividades de reforma de pastagens em três fazendas parceiras da Pecsa: Mitaju, Nossa Senhora Aparecida e Bevilaqua. Essas propriedades estão localizadas nos municípios de Alta Floresta, Paranaíta e Carlinda, respectivamente, na região norte de Mato Grosso.

Desde então, essas propriedades passaram por uma série de intervenções como gradagem, calagem, adubação, nivelamento e plantio, com a finalidade de tornar as pastagens mais produtivas e também contribuir para a conservação dos recursos naturais.

Até o momento, 1300 hectares de novas pastagens já foram plantados nas fazendas, e o grande volume de chuvas característico deste período vem contribuindo para o desenvolvimento dessas gramíneas. Assim, dentro de aproximadamente 15 dias, parte desta área plantada estará em condições de receber os primeiros animais para o processo de engorda.

As áreas de preservação permanente (APPs) encontram-se em fase de georreferenciamento e demarcação. As APPs degradadas serão restauradas, e aquelas em bom estado de conservação serão apenas cercadas para proteção em relação ao gado – em todo caso seguindo as determinações do Código Florestal.

A implantação de infraestrutura para dar suporte a pecuária sustentável também está em andamento. Deste modo, foram iniciadas a construção do encanamento para distribuir água para os bebedouros, e também de cercas para delimitar os lotes onde serão criados os animais.

Os primeiros animais que passarão pelo processo de engorda nas fazendas parceiras da Pecsa já foram comprados. Assim, 400 animais adquiridos recentemente foram “chipados”.  A implantação de “chips”, que se assemelham a um brinco na orelha dos animais, tem como objetivo identifica-los, acompanhar seu desenvolvimento e garantir sua rastreabilidade.

Acompanhem as atividades da Pecsa neste espaço e mantenham-se informados sobre os esforços e novas tecnologias implementadas por esta empresa pioneira na produção de carne sustentável no bioma amazônico.