Por: Pecsa On: março 24, 2017 Em: No campo Comentários: 0

A experiência da Pecsa – Pecuária Sustentável da Amazônia com a produção de carne livre de desmatamento na Amazônia foi compartilhada com os participantes da 2ª Assembleia Geral da Aliança para Florestas Tropicais (TFA 2020, na sigla em inglês). Além de receber uma visita de campo em Alta Floresta, representantes da Pecsa participaram das reuniões da assembleia, que ocorreram em Brasília entre os dias 20 e 22 de março.

O propósito da Aliança, que reúne empresas, governos e organizações sociais do mundo todo, é de zerar o desmatamento nas principais cadeias de produção de commodities.

Durante o encontro, foram debatidas estratégias e ações necessárias para fortalecer os controles, mas também para incentivar sistemas de produção mais eficientes, que permitem produzir mais nas áreas já abertas. Temas como modelos de negócios inovadores, rastreabilidade da cadeia produtiva e adequação ao código florestal brasileiro estiveram entre os principais tópicos abordados. Todos os temas em questão ​integram o modelo de intensificação sustentável da pecuária implementado pela Pecsa em Mato Grosso.

“Fica evidente que aquilo que estamos fazendo no norte de Mato Grosso está muito alinhado com a visão de quem busca soluções aos problemas globais” aponta Laurent Micol, diretor de Governança e Investimentos. “É importante participarmos, pois além de podermos divulgar o nosso trabalho, temos a oportunidade de entender melhor onde o futuro aponta, em termos das demandas das grandes empresas compradoras, oportunidades de financiamento e políticas públicas.”

Visita de Campo

No sábado, dia 18, duas fazendas parceiras da Pecsa receberam um grupo de 30 visitantes da TFA2020. Eles tiveram oportunidade de conhecer em campo como é o trabalho de gestão e parceria agropecuária especializada na intensificação sustentável da pecuária.

Os participantes puderam ver de perto as técnicas que estão aumentando a produtividade nas fazendas parceiras da Pecsa, ao mesmo tempo em que áreas de preservação permanente são recuperadas. São boas práticas como reforma de pastagens, gestão da água, nutrição animal e integração com a lavoura, que, além dos bons resultados econômicos, ainda reduzem as emissões de gases de efeito estufa.

A atividade contou com a apresentação do programa Novo Campo, da Pecsa e demais parceiros – JBS, Imaflora e McDonald’s/Arcos Dourados. Também participaram representantes do Fundo Climático Althelia e da estratégia PCI – Produzir, Conservar e Incluir do Estado de Mato Grosso.

Veja as fotos da visita.

Foto: Raíssa Genro/ICV – Cedida.