By: Pecsa On: junho 26, 2017 In: Institucional Comments: 0

A Pecsa – Pecuária Sustentável da Amazônia, completa nesta segunda-feira, 26 de junho, dois anos de trabalho na região norte de Mato Grosso. A empresa, que nasceu para transformar a pecuária na Amazônia em um negócio sustentável e rentável, já contabiliza bons resultados.

Fundada em 2015, a Pecsa já possui seis fazendas parceiras nos municípios de Alta Floresta, Carlinda, Itaúba, Nova Canaã do Norte, Nova Bandeirantes e Paranaíta. São 10 mil hectares de pastagens de intensificação sustentável, produzindo carne de qualidade sem desmatamento. Em dois anos, o modelo de gestão técnica da Pecsa atingiu patamares excelentes de resultado, com a produção de mais de 25 arrobas por hectare ao ano, diminuição da idade de abate dos animais, aumento da produtividade de 6 a 8 vezes e melhoria na qualidade da carne.

Levar os produtores para o topo da cadeira produtiva depende de uma visão de longo alcance, o que os cinco sócios da empresa sempre tiveram. “Quando nós criamos a Pecsa, o objetivo principal era construir uma empresa que pudesse produzir carne de forma sustentável. Sabíamos do desafio que era conduzir esse trabalho tão inovador na cadeia da pecuária”, conta Vando Telles de Oliveira, um dos sócios e diretor executivo da empresa.

Vando avalia que a empresa teve um rápido crescimento, e credita esse mérito aos funcionários e aos investidores, tanto do Fundo Climático Althelia, quanto dos proprietários das fazendas que apostaram em um modelo de negócio diferenciado. “Todo o crédito que foi colocado nas mãos da Pecsa para iniciar esse trabalho tem uma importância significativa para nós,  e nos dá uma responsabilidade muito grande de continuar trabalhando para transformar a pecuária na Amazônia”.

A empresa, que está em fase de expansão, planeja ampliar o total de áreas intensificadas e animais abatidos, com uso de tecnologia e gestão de qualidade, respeitando o meio ambiente e as pessoas que são parte desse processo. “Para os próximos sete anos, nosso planejamento estratégico é alcançar 100 mil hectares e um rebanho em torno de 350 mil animais, para isso vamos fortalecer nossa relação com todos os elos da cadeia. Nossa missão consiste em mostrar que é possível tornar a pecuária um negócio sustentável dentro da Amazônia” conclui Vando.