Por: Pecsa On: abril 01, 2017 Em: No campo Comentários: 0
20170329_132134

O biólogo Fernando Tortato e o veterinário Rafael Hoogesteijn, especialistas em conservação da Panthera Brasil, aplicaram a oficina nas cinco fazendas parceiras da Pecsa.

A Pecsa – Pecuária Sustentável da Amazônia, promoveu nesta semana uma atividade educativa sobre conservação de felinos, em parceria com a organização Panthera Brasil. Entre os dias 28 e 30 de março, os especialistas em conservação Rafael Hoogesteijn e Fernando Tortato estiveram em cinco fazendas parceiras, conscientizando as equipes de trabalho sobre a importância de preservar os animais silvestres, em especial as onças pintada e parda.

Rafael e Fernando apresentaram recomendações de como lidar com onças-pintadas e outros animais silvestres, como antas e capivaras. Eles destacaram técnicas de manejo que podem ser bem utilizadas para evitar problemas de ataques das onças no rebanho, como utilização de cerca elétrica, estabelecer estação de monta, planejar a localização dos lotes de maternidade, manter animais velhos/experientes no rebanho e eliminar carcaças.

Técnicas já empregadas pela Pecsa, como manejo sanitário, distribuição das fontes de água e o cercamento das áreas florestadas também contribuem para a melhor convivência com a fauna da Amazônia.

As onças pintada e parda são animais nativos das Américas que podem ser encontrados no norte de Mato Grosso. A Panthera Brasil desenvolve um trabalho de conservação e educação ambiental, à medida que busca evidenciar a importância de tais espécies para o funcionamento de ecossistemas naturais e produtivos.  A Pecsa é apoiadora da Panthera Brasil e incentiva seus parceiros a manejarem o gado de forma estratégica, para reduzir possíveis riscos de conflitos com onças.